Elizabeth Ayoub: glúten e leite podem ser viciantes como o ópio

14.10.2015

 

 

 

Médica ortomolecular, ginecologista e nutróloga com mais de 30 anos de clínica, Elizabeth Ayoub abordou, na terceira edição do Congresso Internacional Nutrição Especializada e Expo sem Glúten (COINE), realizado no Rio de 24 a 26 de abril, um tema ainda pouco discutido no Brasil: o mecanismo viciante de alguns alimentos muito presentes na rotina contemporânea, incluindo leite e trigo.

 

“Eu percebia que alguns pacientes tinham certas compulsões alimentares, e resolvi investigar. Após estudar o assunto, entendi que alguns alimentos como, por exemplo, leite, trigo, ovo, espinafre, café e soja produzem, por meio da digestão, peptídeos semelhantes ao ópio, os opióides,”, explicou Elizabeth em entrevista exclusiva ao Estar Bem. “Esses alimentos passam pela digestão enzimática, que se estiver prejudicada, aumenta a chance de produção desses peptídeos. Isso gera uma busca eterna por prazer e compensação por meio da comida”, conclui.

 

Elizabeth explica ainda que, para o organismo, estar frente a frente com um tigre; ou ingerir um alimento que tem propriedades inflamatórias, como o glúten; ou mesmo se sentir excessivamente pressionado por qualquer problema cotidiano, não faz diferença. O corpo encara ambas as situações como perigo iminente e se prepara para fugir ou lutar, liberando adrenalina. Como a rotina das pessoas geralmente é estressante, explica a médica, é provável que muita gente possua a digestão negativamente afetada, favorecendo a produção desses opióides.

 

Confira no vídeo a explicação de Elizabeth Ayoub sobre o mecanismo viciante desses alimentos.

 

 

 

 

Please reload

Postagens em destaque

COINE/RENAE 2020

September 4, 2020

1/10
Please reload

Postagens recentes

September 4, 2020

June 17, 2020

August 7, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procura por Tags